terça-feira, 27 de novembro de 2012

Antúrios

NOME CIENTÍFICO:
Anthurium Andraeanum
 
ORIGEM:
América Central e Sul
 
Pertencente à família das Aráceas (que reúne cerca de 600 espécies, todas originárias da América Tropical) o Antúrio é uma das espécies mais famosas da família. Suas espatas podem apresentar cores que vão do mais puro branco até o vermelho intenso, incluindo vários tons de rosa, salmão, verde e até marrom.
A flor do Antúrio é bem pequena, alcançando o tamanho da cabeça de um alfinete. A parte colorida e exótica, que normalmente achamos que é a flor, na verdade é uma inflorescência, ou seja, o conjunto formado pela espádice (espiga onde brotam as minúsculas flores) e espata do antúrio (bráctea colorida, ou a folha modificada). As verdadeiras flores do antúrio são os pontinhos amarelos que brotam na espiga.
Esta peculiaridade é um artifício da natureza: quando as flores são pouco significativas, a natureza produz folhas modificadas ou brácteas coloridas para atrair insetos e outros agentes polinizadores.
Mas o Antúrio não impressiona apenas pela beleza da inflorescência. Suas folhas em formato de coração (codiformes), que variam de tamanho dependendo da espécie, são extremamente exóticas.
 
CUIDADOS BÁSICOS:
Como toda planta tropical, necessita de temperaturas acima de 15º C e meia luz (não pode ficar no Sol direto). Deixar a terra do vaso sempre úmida e aerada, regando de 2 a 3 vezes por semana, sendo que uma delas pode ser feita por cima da planta. Transplantando, conforme o tamanho, o antúrio pode crescer até a altura de 90 cm.